Câmara Técnica de Controle Avaliação e Atenção à Saúde faz visita técnica em maternidade Odete Valadares

No dia 09 de abril a Câmara Técnica de Controle Avaliação e Atenção à Saúde (CTCAAS) realizou uma visita técnica à Maternidade Odete Valadares, situada na região oeste da grande BH. A visita da CTCAAS teve o objetivo de verificar se houve melhorias após sua última visita, que aconteceu em março de 2018, além de verificar o funcionamento da infraestrutura da maternidade.

Fernanda Coelho (Coletivo BIL), Fátima (Equipe Diretoria Maternidade Odete Valadares), Maryane Ferreira (Abrale), Ione Fortunato (Sintsprev) e Eduardo Araújo (MORHAN)

Os membros da Câmara Técnica identificaram que a revitalização do banco de leite, unidade diagnóstica e terapêutica, CME, bloco cirúrgico, foram aprovados pelo patrimônio; o telhado foi reformado, porém algumas fórmicas ainda se encontram soltas; a sala de vacina está funcionando e é climatizada; a situação das formigas foram resolvidas em caráter emergencial com retiradas das fórmicas e pintadas; algumas incubadoras, geladeiras e equipamentos se encontravam nos corredores; a situação de goteiras no bloco cirúrgico foi resolvida; o Banco de leite está em processo para ISSO 9001, porém não possui ar condicionado; as novas cadeiras para acompanhantes foram entregues e já estão em uso; não foi relatado problemas no elevador social, porém o elevador de carga está sem funcionamento devido à problemas com a empresa contratada, mas foi informado que a resolução está em andamento; a maternidade está em reforma, e após conclusão prevista para final de abril de uma ala, a UTI Neonatal será a próxima a ser reformada; a SES já está ciente sobre os 23 leitos (CTI e Intermediários) que serão afetados na reforma; o Hospital encontra-se com problemas de espaços devido estas reformas; como o projeto para revitalização da fachada ainda irá demorar, a diretora está em conversa com universidades para parcerias; foi criado o NIR – Núcleo Interno de Internação; há quadros de energia sem sinalização e exposto na maternidade; há falta de funcionários no hospital; como a maternidade tem fundo com a ESP – Escola de Saúde Pública foi cedida algumas salas para serem usadas durante o tempo de reforma, porém ainda estão com dificuldade de espaço.

Participaram da visita técnica Fernanda Coelho (Coletivo Bill), Eduardo Araújo (Morhan), Ione Fortunato (Sintsprev), Maryane Ferreira (Abrale).

85 total views, 1 views today

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Accessibility