Oficinas virtuais de Educação Permanente serão realizadas em abril e junho

O vice-presidente do Conselho Estadual de Saúde, Ederson Alves da Silva, as conselheiras Gláucia de Fátima Batista e Tatiane Fonseca e a funcionária da Secretaria Executiva, Fabiana Alcântara, participaram no dia 9/3/2021, do Encontro Virtual Organizativo com os Conselhos Estaduais de Saúde e do Distrito Federal – Projeto “Formação para o Controle Social no SUS – 2ª Edição”, da Região Sudeste, promovido pela Comissão Intersetorial de Educação Permanente para o Controle Social no SUS (CIEPCSS). O projeto é uma parceria do Conselho Nacional de Saúde (CNS) com a Organização Panamericana da Saúde (OPAS) e o Centro de Educação e Assessoramento Popular (CEAP), que vêm realizando oficinas de formação em todos os estados, desde 2017.

Em 2020, foram realizados os primeiros Encontros Regionais Remotos de Educação Permanente, após as sete oficinas de formação de conselheiras e conselheiros e lideranças de movimentos sociais, na modalidade presencial, que foram suspensas em março, em virtude da pandemia de covid-19.

As oficinas seguem de forma virtual, com o projeto reformulado. Serão realizadas 40 oficinas de formação no formato virtual distribuídas em todos os estados, realizadas entre os meses de abril e julho. Caberá às Comissões de Educação Permanente para o Controle Social no SUS o acompanhamento e apoio para que as/os participantes as realizem. A coordenadora da Câmara Técnica de Educação Permanente do CES-MG, Gláucia de Fátima Batista, disse que, no estado, será dado andamento às inscrições feitas em 2019 para os cursos que estavam programados para 2020 e que não aconteceram. “As inscrições seguirão o critério de paridade, verificando quem continua conselheira/conselheiro, devido à renovação dos conselhos”.

Tanto Gláucia, quanto Ederson Alves da Silva parabenizaram o CNS e o CEAP pela iniciativa. Ederson disse que “é importante esse curso acontecer agora, neste momento, de forma virtual. Nós não sabemos quando poderemos nos reunir para fazer esse curso presencial. Então, nesse momento é necessário reforçar a importância do Controle Social e do papel deliberativo dos conselhos municipais, estaduais, no enfrentamento da covid-19. O curso vai capacitar as nossas conselheiras e conselheiros para sua atuação e reforçar a importância do Sistema Único de Saúde (SUS) para a sociedade e a defesa do Controle Social na conjuntura atual, do desmonte do SUS. E, principalmente, que o SUS está sendo referência no combate a pandemia no nosso país. Então, esse curso vem em excelente momento para reforçar o papel das conselheiras e conselheiros dentro do espaço do poder deliberativo, que são os conselhos municipais, estaduais e nacional de saúde” .

Além da defesa do SUS, Gláucia acrescenta que o papel de todas as instâncias dos conselhos de saúde é de extrema importância no momento de negação da ciência, da vacina. “Temos que fortalecer o SUS, para combater a covid-19, fortalecer a Fundação Ezequiel Dias (Funed), em Minas e também as demais instituições para que produzam a vacina, ou se não for possível, que se articule para que essas vacinas estejam em breve à disposição. O Brasil ficou no final da fila por causa dessa inoperância dos governos e fortalecer os conselhos municipais, estadual e nacional de saúde ajuda no fortalecimento dessa pressão para que a vacina venha o mais rápido possível para todas e todos”, disse.

502 total views, 1 views today

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Accessibility